• pt
  • en

  • Anamary Bilbao


    Como interromper a eternidade? (Intervalos para a dúvida), 2019
    6 impressões a jato de tinta sobre papel de algodão 320gr
    150 x 170 cm (2); 174 x 124 cm (3); 32 x 32 cm (1)
    Filme 16mm, som, 2'53'' (loop).
    Dimensões variáveis.
    Vista da exposição “Prémio Novos Artistas Fundação EDP”, MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, Lisboa (Central 1, 21/06 – 09/10/2017).
    Fotografia de Bruno Lopes. Cortesia: Fundação EDP.




    Como interromper a eternidade? (Intervalos para a dúvida), 2019
    6 impressões a jato de tinta sobre papel de algodão 320gr
    150 x 170 cm (2); 174 x 124 cm (3); 32 x 32 cm (1)
    Filme 16mm, som, 2'53'' (loop).
    Dimensões variáveis.
    Vista da exposição “Prémio Novos Artistas Fundação EDP”, MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, Lisboa (Central 1, 21/06 – 09/10/2017).
    Fotografia de Bruno Lopes. Cortesia: Fundação EDP.




    Como interromper a eternidade? (Intervalos para a dúvida), 2019
    6 impressões a jato de tinta sobre papel de algodão 320gr
    150 x 170 cm (2); 174 x 124 cm (3); 32 x 32 cm (1)
    Filme 16mm, som, 2'53'' (loop).
    Dimensões variáveis.
    Vista da exposição “Prémio Novos Artistas Fundação EDP”, MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, Lisboa (Central 1, 21/06 – 09/10/2017).
    Fotografia de Bruno Lopes. Cortesia: Fundação EDP.




    Timeless as glass, 2019
    Impressão a jato de tinta sobre papel de algodão
    110 x 83,41 cm




    Todas as formas sublimes são transitórias (4), 2018
    Impressão a jato de tinta sobre papel japonês 70gr
    110 x 146 cm




    Todas as formas sublimes são transitórias (8), 2018
    Impressão a jato de tinta sobre papel japonês 70gr
    110 x 150 cm




    Renascimento por transformação II, 2018
    Impressão a jato de tinta sobre papel japonês 70gr
    164 x 110 cm




    Lighted by a Searing Light, 2018
    Vídeo HD, p/b, som, 7'43'' (loop



    Vista da Instalação Lighted by a Searing Light, 2018
    Vídeo HD, p/b, som, 7'43'' (loop



    Quando um sol se apaga, quem lhe restitui a luz? (8 de 9), 2017
    22 x 17 cm



    Vistas de Saturno, 2016-17 (detalhe)
    154 fotografias
    184,5 x 175,2 cm



    Displacements 1, 2014
    Gesso, grafite e madeira
    130 x 120 x 1 cm




    AnaMary Bilbao (Lisboa, 1986) estudou Pintura e Cinema / Imagem em Movimento no Ar.Co e é doutoranda em Estudos Artísticos – Arte e Mediações (FCSH – Universidade Nova de Lisboa e Birkbeck – University of London | FCT).

    Em 2014 foi distinguida como Jovem Artista – Artes visuais pelo CPAI – Clube Português de Artes e Ideias e em 2019 foi nomeada para o Prémio Novos Artistas Fundação EDP (13ª Ed.).

    Exposições individuais: Lighted by a Searing Light, Travessa da Ermida (2019); O último brilho da estrela que morre, Galeria UMA LULIK__ (2018); Fallacious Memory, Caroline Pagès Gallery (2014); Presente passado, Galeria Boavista (2013).

    Entre as exposições coletivas em que participou, destacam-se: Prémio Novos Artistas Fundação EDP, MAAT – Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia (2019); Deep deep down, far far in (and out), Fundação Leal Rios (2019); A Guerra como Modo de Ver, MACE – Museu de Arte Contemporânea de Elvas (2018); Arte em São Bento – Coleção António Cachola, Palácio de São Bento (2018); O Tempo inscrito. Memória, Hiato e Projecção – Obras da Coleção de Arte Contemporânea Figueiredo Ribeiro quARTel (2017); Correspondências Lisboa-Barcelona, Carpe Diem – Arte e Pesquisa e Espai Mallorca Barcelona (2015); On Drawing II, Cristina Guerra Contemporary Art Gallery (2014).

    O seu trabalho encontra-se representado nas coleções públicas Coleção António Cachola, Coleção de Arte Contemporânea Figueiredo Ribeiro, Fundação Leal Rios e C.M.S. – Câmara Municipal de Sintra e em coleções privadas.




    Ao utilizar este website está a concordar com a utilização de cookies de acordo com o nossa política de privacidade.